19 Junho 2018
A gestão e o monitoramento de linhas de produção são determinantes ao garantir a qualidade e a segurança dos alimentos, bem como a continuidade de negócios
A cada ano, aproximadamente 600 milhões de pessoas em todo o mundo desenvolvem doenças em decorrência do consumo de alimentos contaminados, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso representa a incidência de ao menos um caso a cada dez pessoas, o que revela a importância da segurança alimentar para a gestão da saúde pública e, sob o ponto de vista dos negócios, para a reputação das marcas de alimentos e bebidas.

Para avaliar problemas e evitar contaminações nas linhas de produção dos clientes, a Tetra Pak mantém um time de Suporte Técnico altamente treinado atuando em parceria com diferentes fabricantes da indústria. No total, 107 profissionais alocados na América Latina e na América do Norte trabalham incansavelmente para proteger cada produto envasado em embalagens Tetra Pak.

“Pedimos aos nossos clientes que nos enviem amostras de suas embalagens e, então, conduzimos análises microbiológicas. Baseado no que encontramos, podemos determinar focos de investigação nas linhas de produção”, explica Pietro Tarantino, gerente de Suporte e Desempenho Asséptico da Tetra Pak.

Pequenas falhas no processo de qualidade e segurança alimentar podem acarretar altos custos para as companhias, principalmente por impactar sua reputação e participação de mercado. Desde o recebimento da matéria-prima até o modo como o produto final é manuseado e armazenado, cada pequena brecha precisa ser identificada, pois são mais de 250 pontos críticos ao longo da linha de produção que podem gerar problemas.



Equação perfeita: dados x prevenção
 
Para lidar com a missão de proteger alimentos e bebidas, a Tetra Pak coloca à disposição dos seus clientes uma das maiores bases de dados da indústria, construída durante mais de 60 anos analisando diversas amostras ao redor do mundo. No sistema, é possível correlacionar a deterioração de alimentos com as suas causas, identificando problemas e a solução adequada com mais precisão e rapidez.

Porém, também é preciso treinar as equipes dos clientes para que elas possam atuar de forma proativa, identificando situações críticas antes que ocorram. Com esse intuito, uma série de serviços é oferecida para capacitar os profissionais com atuação em linhas de produção, incluindo treinamento técnico para operação das máquinas, auditorias de qualidade e a oferta de soluções digitais que auxiliam no monitoramento de equipamentos e em tomadas de decisão.
 
“Trata-se de uma verdadeira transformação cultural em que a qualidade é vista como uma estratégia vital para melhorar a segurança, a produção, a lucratividade e a sustentabilidade do negócio”, diz Tarantino. “Quando nossos clientes percebem a proatividade como algo importante para a gestão da qualidade e segurança dos alimentos e como isso está associado ao retorno do investimento realizado, gera-se enorme valor para a marca”, resume.

Para saber mais sobre o tema, assista ao webinar sobre Proteção e Segurança Alimentar, conduzido pela Tetra Pak. O conteúdo, em inglês, está disponível na íntegra. Registre-se e faça login.
<< Voltar