15 agosto 2019

Do desenvolvimento de novas categorias à oferta de novos produtos em caixinha, a indústria de alimentos e bebidas se adapta frente às novas demandas no mercado consumidor
Basta um simples passeio pelos corredores do mercado para notar uma série de novidades nas prateleiras. De alimentos funcionais a bebidas que reduzem ao máximo a quantidade e complexidade de ingredientes utilizados em sua formulação, a indústria de alimentos e bebidas passa por uma verdadeira revolução. Nitidamente o consumidor está mais exigente e querendo mais, mas não do mesmo.

A pesquisa Tendências Globais em Alimentos e Bebidas 2018, produzida pela Mintel, indica que entre setembro de 2016 e agosto de 2017, o número de lançamentos com apelo natural no setor de alimentos e bebidas aumentou em 29% em termos globais. Em análise complementar, a edição de 2018 do estudo Tetra Pak Index aponta a conveniência como um dos motores impulsionando o consumo na indústria.

Na esteira de novos hábitos de consumo associada a busca por saudabilidade, opções interessantes estão surgindo. Tradicional fabricante de bebidas lácteas, a Betânia anunciou recentemente o lançamento do Yogi&Leve, primeira bebida láctea fermentada ambiente a ser produzida e comercializada no Brasil. Desenvolvida em parceria com a Tetra Pak, o lançamento marca o surgimento de nova categoria na indústria brasileira de alimentos e bebidas.

“Hoje, as pessoas passam boa parte do dia fora de casa em trânsito, entre o trabalho, a academia, o lazer e universidade. E estão cada vez mais preocupadas em se alimentar de maneira mais saudável fora de casa, o que não é fácil. Com o Yogi&Leve, elas terão uma opção de lanche nutritivo para levar para qualquer lugar”, explica Bruno Girão, CEO da Betânia.

Também parceira da Tetra Pak, outra empresa que inovou na indústria de alimentos e bebidas foi a Nova Aliança, grupo gaúcho especializado na fabricação de vinhos e sucos e detentor da marca Collina. Em alinhamento com tendência já notada em outras regiões, a fabricante lançou no mercado brasileiro opção de vinho em caixinha.

“Tradicionalmente esta categoria é ofertada ao mercado em garrafas de 750 ml com fechamento de rolha - a marca Collina é uma delas. Porém, já é percebido a aceitação do consumidor por diferentes tipos de embalagens. Então, vimos a oportunidade de apresentar uma opção mais prática e leve”, conta Vinícius Fruet, coordenador de Marketing da Nova Aliança.

O vinho suave Collina, que hoje representa 80% do total comercializado dentro dessa marca, é encontrado em embalagens Tetra Brik® Aseptic de 1 litro. O objetivo do lançamento, por enquanto concentrado na região Nordeste, é oferecer ao consumidor mais praticidade e um produto mais leve e que ocupe menos espaço durante a distribuição e nas gôndolas, também facilitando a sua logística.

“Na Tetra Pak buscamos ter uma visão estratégica das categorias em que nossos clientes atuam. Sempre que identificamos uma oportunidade, utilizamos todas das nossas

ferramentas para acelerar a inovação e potencializar os resultados junto aos nossos clientes”, diz Vivian Leite, diretora de Marketing da Tetra Pak. Atualmente, a marca trabalha em parceria com diferentes clientes na idealização e desenvolvimento de novos produtos.
 
<< Voltar