10 março 2020

Em um cenário econômico desafiador, investimentos em serviços e tecnologias são um dos caminhos para elevar a eficiência fabril e proteger margens de lucro
Em reflexo à retração na atividade econômica e os seus efeitos em diferentes setores, nos últimos anos gestores de unidades fabris focaram seus esforços em programas de consultoria e manutenção capazes de elevar a eficiência da indústria. No setor de laticínios o cenário é o mesmo. Fabricantes em diferentes regiões têm direcionando esforços a fim de garantir a excelência em suas operações, de modo que possam assegurar margens de lucro satisfatórias e garantir a saúde financeira do negócio.

Com uma de suas fábricas instaladas no município de Patrocínio Paulista (SP), a Jussara foi uma das gigantes do setor a realizar investimentos nesse sentido. Com uma produção que contabiliza mais de 365 milhões de produtos fabricados no decorrer de um ano, a planta instalada no interior de São Paulo é um exemplo na aplicação do programa de melhoria contínua TPM (Manutenção Produtiva Total). A partir da aplicação das metodologias presentes no programa, conduzido em parceria com a Tetra Pak, a fabricante elevou em mais de dez pontos percentuais a eficiência das linhas de produção (PTU) instaladas em Patrocínio Paulista e registrou economias superiores a R$ 6 milhões.

“Nossa fábrica enfrentava problemas relacionados a paradas não programadas de máquinas e perdas na produção. Precisávamos investir em meios que nos dessem mais previsibilidade e autonomia operacional e que nos auxiliassem a elevar o nosso ritmo de produção”, revela Thulio Andrade, coordenador de Melhoria Contínua da Jussara.

Ao todo, o programa se estendeu por oito linhas de produção - cinco focadas na fabricação de leite UHT, duas em produtos derivados (creme de leite, bebidas lácteas e bebidas à base de soja) e uma terceira desenvolvida para a produção de bebidas vegetais.

De modo similar, outra fabricante que direcionou esforços para garantir ganhos em eficiência operacional foi a Cooperativa Barra Mansa, fabricante de laticínios baseada no interior do Rio de Janeiro. A partir da aplicação do Tetra Pak® Plant Care, serviço de manutenção e acompanhamento da operação fabril, o laticínio reduziu a ocorrência de falhas e paradas não-programadas, elevando para 92% a disponibilidade das máquinas (PTU) e para 95% a eficiência das linhas de produção (LMME). Em termos financeiros, as melhorias geraram uma economia de cerca de R$ 3 milhões.

“Falhas de equipamentos junto à falta de previsibilidade na produção afetavam diretamente a nossa operação. Precisávamos criar mecanismos que impedissem interrupções e que nos dessem maior controle da operação fabril”, explica Fábio Meirelles de Oliveira, gerente industrial da Cooperativa Barra Mansa.

Atualmente, a Cooperativa Barra Mansa processa cerca de 160 mil litros de leite por dia, contando com linhas de processamento e envase da Tetra Pak para a produção de leite (integral, desnatado e zero lactose), bebida achocolatada e creme de leite. Também estão no portfólio da fabricante produtos como manteiga, requeijão e doce de leite.

Jussara e Cooperativa Barra Mansa são algumas das principais fabricantes de leites e derivados atuando no mercado nacional. De modo similar, outros laticínios e players da indústria de alimentos e bebidas podem investir em serviços e tecnologias que elevem a eficiência fabril. Afinal, em um cenário econômico desafiador, a excelência operacional é um dos pré-requisitos para garantir a saúde financeira do negócio. 

 
<< Voltar