10 outubro 2019

De campanhas promocionais à rastreabilidade do produto, embalagens conectadas abrem novas oportunidades para fabricantes de alimentos e bebidas
A digitalização está alterando por completo o papel das embalagens. A partir da incorporação de novas tecnologias às embalagens longa vida, fabricantes de alimentos e bebidas estão explorando novos formatos de interação com o consumidor e experimentando outras formas de acompanhar o desempenho de seus produtos nas gôndolas. No Brasil, já são algumas as marcas investindo no potencial das embalagens conectadas.

Em ação recente, a Ducoco incorporou códigos únicos de identificação às suas embalagens de Leite Ducoco e Água de Coco. Ao escanear o código impresso no topo da caixinha, o consumidor tem acesso à campanha promocional na qual é possível somar pontos e contribuir com projeto social apoiado pela fabricante. Mais de 30 milhões de embalagens com o código único impresso foram distribuídas em redes de varejo de todo o país.

“A incorporação de códigos únicos às nossas embalagens nos dá a oportunidade de apresentar ao consumidor um projeto que tem a verdadeira essência da marca Ducoco de forma interativa e engajadora. É uma chance para testarmos formatos inovadores de relacionamento com os nossos consumidores”, diz Lilian Reis, head de Marketing e Sustentabilidade da marca.

Além da realização de campanhas promocionais, as embalagens conectadas abrem caminho para novos formatos de comunicação com o consumidor. Em ação conjunta realizada pela Tetra Pak com as marcas Tial e Maratá, animações projetadas das embalagens de suco explicavam ao consumidor a tecnologia por trás das embalagens cartonadas: seis camadas de proteção que evitam o contato do alimento com o ar, luz e umidade, garantindo a segurança e qualidade do produto por mais tempo.

“Avançamos para uma realidade em que a embalagem extrapolará o seu papel de proteção ao alimento. As embalagens conectadas abrem novas possibilidades de comunicação e interação, contribuindo para um contato mais direto e transparente entre marcas e consumidores”, explica Vivian Haag Leite, diretora de Marketing da Tetra Pak Brasil.

Rastreabilidade por meio da embalagem

Além da adição de novas recursos de interatividade, no futuro as embalagens conectadas poderão abrir caminho para a rastreabilidade de ponta a ponta dentro da indústria de alimentos e bebidas. Códigos de identificação impressos nas caixinhas poderão indicar a quais processos cada produto foi submetido, fornecendo informações, por exemplo, sobre a origem da matéria-prima utilizada na formulação do produto, data de processamento e envase, linhas de produção percorridas e outras informações estratégicas para o controle de qualidade dentro da indústria.

Com olhar para o mercado, as embalagens conectadas também poderão servir como fonte de insights para a indústria. Fabricantes poderão identificar focos de perda do produto ao longo da cadeia de distribuição e acompanhar o estoque da mercadoria no varejo, facilitando e melhorando a reposição do produto.

Na Arábia Saudita, um cliente da Tetra Pak ampliou a distribuição de seu produto após identificar que códigos impressos nas embalagens eram escaneados em local diferente ao de compra, indicando uma demanda reprimida e até então não mapeada.
<< Voltar