15 dezembro 2020

Como marcas de alimentos e bebidas podem se reestruturar durante a pandemia do novo coronavírus
Por Julia Luscher, Diretora de Marketing da Tetra Pak para as Américas
 
As marcas de alimentos e bebidas com baixa demanda de produtos, escassez de mão-de-obra ou fechamento de negócios devido à pandemia de Covid-19 têm oportunidades únicas de aproveitar o tempo de inatividade, criando novas estratégias para fomentar a continuidade do negócio. 
 
Se você estiver no meio de uma interrupção de negócios ou de um turno da empresa, aqui estão algumas das iniciativas que a Tetra Pak sugere considerar agora mesmo. 
 
Mudanças no Consumo de Alimentos

A pandemia de Covid-19 provocou novos comportamentos de consumo de alimentos e bebidas. Gêneros como carne, ovos, feijão e leite estão em alta demanda, assim como leite em pó e produtos que podem ser congelados ou ter uma longa vida útil. Também tem havido alguns produtos vencedores inesperados. Por exemplo, quem poderia ter previsto que as vendas de chá kombuchá aumentariam em 25,9%, ou que o leite de burra em pó seria muito procurado? 
 
Em todo o setor de alimentos e bebidas, há oportunidades em meio às nuvens escuras. Quando as operações abrandarem, as marcas de alimentos e bebidas podem levar um tempo extra para pensar em seus negócios e criar planos inteligentes para o crescimento futuro. 
 
Evoluindo durante a crise
 
As operações lentas permitem às marcas girar seus recursos para se concentrarem em outras áreas. Alguns exemplos de como as empresas podem priorizar a continuidade dos negócios: 
 
  1. Atualizações de manutenção: Quer se trate de manutenção preventiva ou de manutenção corretiva, uma desaceleração proporciona o tempo necessário para tratar de questões pendentes. É possível trabalhar com aqueles que podem fornecer manutenção e suporte remoto via tecnologias digitais? Se sim, isto pode facilitar a comunicação com técnicos localizados em todo o mundo.
  2. Treine os funcionários: Treine seu pessoal de fábrica ou equipes comerciais para se prepararem para a próxima fase do negócio.
  3. Revise os processos: Você tem se atrasado na mudança de processos ou estratégias? Agora talvez seja o momento de abordar essas mudanças.
  4. Explore o desenvolvimento e a inovação: Use este tempo para pensar em novas áreas de crescimento, maneiras de reconstruir e se ajustar às mudanças da demanda ou às expectativas dos consumidores, ou vender e comercializar seus produtos de uma maneira diferente. Existem novas maneiras de falar com os clientes, talvez compartilhar receitas ou vídeos, ou oferecer liderança de pensamento sobre um tópico relacionado à produção de alimentos ou bebidas? 
  5. Valide formatos: Considere como as mudanças nos padrões de consumo afetam os formatos de seus produtos. Há necessidade de uma mudança ou de uma estratégia para aumentar a produção?
  6. Conduza revisões de produtos: Examine seu portfólio de produtos para determinar se há maneiras de alterar formulações, embalagens ou o próprio produto para torná-lo mais relevante para os consumidores existentes - ou para uma nova base de clientes. 
  7. Capitalize novas tendências: A pandemia tem destacado a necessidade do comércio eletrônico, das entregas de produtos de alimentícios e muito mais. Por exemplo, as empresas de comércio eletrônico viram um aumento de 35% na receita desde que a pandemia foi declarada estado de emergência nos Estados Unidos, em 13 de março. De que forma você pode desenvolver seus produtos para aproveitar estas novas oportunidades? Você pode desenvolver seus produtos existentes com novas mensagens ou canais para criar uma nova demanda
Equilibre a percepção do mercado 
 
Algumas marcas estão encontrando maneiras de recontextualizar seus produtos para que os clientes possam ver como eles ainda podem atender suas demandas. Por exemplo, as bebidas proteicas que oferecem significativos benefícios nutricionais são ótimas opções para consumo em movimento, mas como os consumidores migraram parte do consumo para dentro de casa, as vendas destes produtos têm visto um declínio acentuado.
 
As marcas de bebidas proteicas podem aproveitar as mudanças no consumo para promover seus produtos de uma nova maneira, mostrando especificamente como essas bebidas podem passar de um produto "em movimento" para um produto "em casa", promovendo a conveniência e a estabilidade de seus produtos nas prateleiras.  
Outras marcas têm oportunidades como esta para reimaginar seus produtos e atender às novas necessidades. 
 
O tempo de recuperação é incerto
 
Embora partes do mundo estejam reabrindo, as marcas ainda estão aprendendo e reagindo a mudanças no consumo, principalmente a mudança de comer fora para comer dentro de casa. As vendas de alimentos em plataformas online continuam a aumentar (de 1° a 25 de março houve uma aumento de 183% em comparação ao mesmo período do ano passado), mas o efeito da reabertura de restaurantes e a confiança dos consumidores em jantar fora ainda não foi percebida. 
 
Independentemente do cenário, as marcas têm que reagir às mudanças de consumo a fim de permanecerem relevantes. Garantir um fornecimento contínuo e seguro de alimentos é o objetivo, e manter suas operações produtivas durante o tempo de inatividade é uma parte crítica dessa missão.
 
Marcas com baixa demanda de produtos podem evoluir durante uma crise. Tome o tempo disponível para planejar o futuro agora para que, quando chegar a hora certa, você esteja de volta de uma maneira nova e ousada. 
 
Leia a Parte I desta série, “Continuidade dos Negócios Durante Alta Demanda,” dos experts da Tetra Pak. 
 
<< Voltar